dicta.stein

O Jardim de infância fenomenológico

  Heloísa Gusmão*   Fato bem conhecido é que Husserl, quando trabalhava na elaboração de seu círculo fenomenológico, tinha a filósofa judia Edith Stein como assistente. Como ela lhe prestava este auxílio e os frutos deste trabalho para a edificação da filosofia de seu então mestre, no entanto, já não são coisas tão conhecidas. Uma…

article1974.w_l

O Problema do Justo na Antiguidade da Hélade: os aportes epistemológicos da Filosofia e da Literatura da Paideia Grega

  André Gonçalves Fernandes*   Introdução. Qualquer discussão sobre os conceitos relativos à ideia de justiça deve ser feita dentro da esfera de um modus vivendi que indique não apenas as chaves de interpretação, mas também o contexto existencial de sua especulação. Somos tributários da herança filosófica grega e um de seus mais importantes atributos…

francos-germanos

Diálogo e Direito

Guilherme Krueger* Este retrato é uma representação do Pai da Europa. E ele traz ambas as mãos ocupadas.  Basta uma “gugada” para encontrar uma explicação que vai lhe soar de uma obviedade ululante: são símbolos do poder.  Decomposto em autoridades secular e religiosa. Esta é uma significação própria de uma época em que já está…

Sacrifice_of_Isaac-Caravaggio_(Uffizi)

Religião, violência e liberdade

    Joathas Bello*   René Girard, importante autor contemporâneo, sustenta que a religião é um dos meios mais poderosos com os quais o homem contou para controlar a espiral de violência que ameaça a comunidade: a solução do bode expiatório servia para amenizar os conflitos sociais nascidos do que ele chamou “desejo mimético” (o…

fasto

Natural e Sobrenatural em Fausto de Goethe

Edith Stein [1] Traduzido por Heloísa Gusmão [2] A literatura deste ano sobre Goethe assinala claramente uma contenda a respeito de se definir uma posição diante de um espírito que, como raros, tem influência em seu tempo e na posteridade. Os antigos se perguntam em que lhe devem agradecer em sua formação e que importância…

massdemo

A imoralidade da democracia de massas

    Gustavo França* Na atual cultura de slogans e de jargões ideologizados, não é raro emergirem soberanas algumas unanimidades, sustentadas não em pressupostos racionais fundantes de uma cosmovisão compartilhada, mas na repetição mecânica de clichês sem lógica e sem significado, conferindo justiça à sentença de Nelson Rodrigues. Em nossos dias, uma das mais retumbantes…

unnamed

O poeta e o filósofo (I)

    Renato José de Moraes*   No seu comentário à Metafísica de Aristóteles, há uma frase de Tomás de Aquino que sempre me chamou a atenção: “Mas a causa, porque o filósofo é comparado ao poeta, é esta: um e outro tratam das coisas que devem ser admiradas” (Sententia Metaphysicae, lib. 1 l. 3 n.…